top of page

A Visão é a Janela da Alma: Como as Cores Afetam o Quarto Infantil

Você já ouviu a famosa frase "A visão é a janela da alma"? Embora não saibamos ao certo quem a proferiu pela primeira vez, sua essência é inegavelmente verdadeira. Tudo o que vemos ao nosso redor desperta sensações e emoções, e isso inclui as cores que nos cercam. As cores emitem ondas de frequência que têm o poder de influenciar nossos sentimentos e estados de espírito. Claro, cada indivíduo é único, mas, em geral, cada cor transmite uma sensação única a quem a contempla.


No contexto da neuroarquitetura e da psicoarquitetura, quando nos voltamos para a criação de quartos infantis, é fundamental compreender a criança, seu comportamento e o propósito do ambiente antes de escolher a cor ideal. Às vezes, a família já tem uma cor em mente, mas mesmo nesse caso, é importante considerar como essa cor será usada e aplicada para estimular da melhor forma cada criança.


A cor, por si só, tem o poder de influenciar as emoções, mas o que realmente importa é o contexto em que ela será inserida. Isso envolve diversos elementos:


- Tonalidade da cor: Cores claras, como o azul-celeste, transmitem serenidade, enquanto cores escuras, como o verde-floresta, podem evocar a sensação de aconchego.

- Temperatura da cor: Cores quentes, como o amarelo-ouro, criam um ambiente acolhedor, enquanto cores frias, como o azul-oceano, proporcionam uma sensação de calma.

- Área da cor: O tamanho da área coberta por uma determinada cor também é relevante. Destacar uma parede com uma cor vibrante pode adicionar energia demais ao quarto.

- Tipo de superfície: A textura das paredes e dos objetos pode influenciar a percepção da cor. Superfícies suaves e brilhantes refletem a luz de forma diferente do que superfícies rugosas e opacas.

- Tamanho do cômodo: O tamanho do quarto pode afetar a maneira como a cor é percebida. Cores claras podem fazer um quarto pequeno parecer mais espaçoso.

- Combinação de cores no ambiente: A interação entre diferentes cores no espaço é crucial. Combinar cores complementares, como azul e laranja, pode criar um equilíbrio visual agradável.

- Combinação de texturas: As texturas presentes no quarto podem complementar ou contrastar com a cor. Tapetes felpudos podem suavizar a aparência de paredes com cores vibrantes.

- Formas: As formas presentes no ambiente podem ser realçadas ou suavizadas pela escolha da cor. Cores vivas podem destacar elementos de design, como móveis modernos.

- Luz do ambiente: A iluminação do quarto pode alterar a aparência das cores. Luz natural realça as cores de forma diferente em comparação com iluminação artificial.


É essa "misturinha" de elementos que transformará o quarto do seu filho em um ambiente equilibrado e propício ao seu desenvolvimento saudável. Lembre-se de que não se trata apenas de escolher uma única cor, mas sim de harmonizá-la de acordo com o contexto acima mencionado.


Afinal, não é a ausência de cores, como muitos podem pensar, que traz tranquilidade, mas sim o equilíbrio delas, considerando todos esses fatores. Se você tem receio de errar na escolha da cor para o quarto do seu filho, estamos aqui para ajudar!


Compartilhe suas preocupações e dúvidas nos comentários. Vamos explorar juntos como criar um ambiente perfeito para o seu pequeno.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DICAS DE PLANEJAMENTO PARA A CASA (PLANNER)

E estamos iniciando mais um ano, não é mesmo? (Ai, que rápido, viu!!) Quem não começa sempre com uma lista de itens para colocar em prática em todo começo de ano? Vou te ajudar com algumas dicas para

Ninho

Arte Thais Costa: Colagem Digital. Senti a luz, mesmo de olhos fechados. Quando abri, havia uma revoada sobre minha cabeça. O pássaro da frente cantava incentivando seu grupo a continuar, era um voo l

bottom of page